Sol e Lua Homepage Sol e Lua Homepage

 

 

Wicca1

 

WICCA


Os praticantes acreditam que já é tempo de começar a eliminar os preconceitos seculares e as discriminações perpetuadas por ignorância e incompreensão. Isso se torna mais urgente ocorrências criminosas acabam envolvendo o nome da Wicca, que no Brasil poderá ser legalizada, seguindo a experiência dos Estados Unidos e da Europa. Um Coven (grupo de Wiccas) além de promover palestras, também têm reuniões sobre o assunto.

Não temos um livro como, por exemplo, a Bíblia. Nossos conhecimentos são transmitidos via oral e ninguém vira wicca de uma hora para outra. Algumas pessoas vêm a wicca como um movimento feminista, mas não é. Praticamos uma religião da natureza, e nosso objetivo maior é a elevação espiritual.

Wicca (nome alternativo para a arte da feitiçaria moderna) é uma religião de natureza xamanística, positiva, com duas deidades maiores reverenciadas e adoradas em seus ritos: A Deusa (o aspecto feminino e deidade ligada à antiga Deusa Mãe em seu aspecto triplo de Virgem, Mãe e Anciã.) e sou consorte, o Deus Cornífero (o aspecto masculino). Seus nomes variam de uma tradição wiccaniana para outra, e algumas utilizam-se de outros panteões para representar várias faces e estados de ambos os Deuses.

Freqüentemente, Wicca inclui a prática de várias formas de Alta Magia (geralmente com propósitos de cura psíquica ou física, neutralização de negatividade e crescimento espiritual) e ritos para a harmonização pessoal com o ritmo natural das forças da vida marcadas pelas fases da lua e pelas quatro estações do ano.

Wicca (que também é conhecida como "Arte dos Sábios", ou, muitas vezes, somente como "A Arte") é considerada por muitos uma religião panteísta, politeísta e faz parte de um ressurgimento atual do paganismo, ou movimento neopagão, como muitos preferem chamar.

O Coven, é como se fosse uma família, uma célula com no máximo 13 pessoas que permanecem ligadas energeticamente. Seus objetivos, à maneira da maioria das religiões, são reconectar o homem com o cosmo, com Deus, melhorar a situação de vida das pessoas, as condições planetárias, promover a paz, a harmonia. Os Esbás são reuniões rotineiras dos membros do Coven, servem para discutir os encantamentos, para a troca de conhecimentos, de idéias, para estudos e discussões das atividades do grupo.
 

Wicca2


A maioria dos pagãos parece concordar com várias dessas crenças comumente sustentados:

1 - A divindade é imanente ou interna, bem como transcendente ou externa. Isso é expresso com freqüência nas frases: "Tu ás Deus" e "Tu és Deusa". Isso pretende representar que os Deuses tanto estão no Universo, no Planeta, quanto dentro de cada um de nós. Nós somos manifestações dos Deuses.

2 - Uma multiplicidade de deuses e deusas, como deidades individuais e como facetas dos dois Aspectos Divinos.

3 - Amor e respeito pela Natureza como algo divino por direito próprio fazem da conscientização ecológica e dessa atividade uma obrigação religiosa.

4 - Descontentamento com as organizações religiosas monolíticas e desconfiança de supostos messias e gurus.

5 - A convicção de que os seres foram feitos para viver vidas repletas de Amor, alegria, prazer e humor. A concepção de "pecado original" inexiste.

6 - O direito de agir como bem quiser, desde que isso não prejudique a ninguém.

7 - O conhecimento de que, com treinamento e intenção apropriados, as mentes e os corações humanos são totalmente capazes de realizar magia.

8 - A importância da conscientização e celebração dos ciclos solar e lunar e também de outros em nossas vidas.

9 - Uma grande fé na capacidade das pessoas de resolverem seus próprios problemas e dificuldades.

10 - Um total compromisso com o crescimento, evolução e equilíbrio pessoal e universal. Espera-se que o pagão realize esforços intermitentes nessas direções
 

Wicca3
 

  A religião wiccaniana é formada de várias tradições (espécie de seitas) como a Gardneriana, Alexandrina, Diânica, Tânica, Georgiana, Tradicionalista ética e outras. Várias dessas tradições foram formadas e introduzidas nos anos 60, e, embora seus rituais, costumes, ciclos místicos e simbolismos possam ser diferentes um dos outros, todas se apóiam nos princípios comuns da lei da Arte.

  O dogma principal da Arte Wicca é o Conselho Wiccaniano, um código moral simples e benevolente: SEM PREJUDICAR NINGUÉM, REALIZE SUA VONTADE. Ou, em outras palavras, você é livre para fazer o que quiser, contanto que, de forma aluga, prejudique alguém - nem mesmo você. (O Conselho Wiccaniano é extremamente importante e não deve ser esquecido na realização de qualquer encantamento ou ritual mágico, especialmente naqueles que podem ser considerados como não-éticos ou de natureza manipuladora.)

  A Lei Tripla ( ou Lei de Três ) é uma lei kármica de retribuição tripla que se aplica sempre que você faz alguma coisa , seja ela boa ou má. Não que você será "castigado" por um ato mau, porém, quando você envia uma energia, o curso natural dela é voltar à você. Assim, caso envie algo de negativo, essa força fará seu caminho, se fortificando, e retornará até você.

  Os seguidores da Religião Wicca são chamados de Wiccanianos, Wiccanos, Wiccans ou Bruxos. A palavra Bruxo (a) aplica-se (ou ao menos deveria ser aplicada APENAS) aos representantes da Arte. A palavra WARLOCK que significa "aquele que rompe o juramento" é usada para apontar traidores da Grande Mãe.

  Como a Arte Wicca é uma religião orientada para a Natureza, a maioria dos seus membros está envolvida de uma maneira ou de outra com movimentos ecológicos e com reivindicações ambientais atuais.

  Muitos Wiccans usam um ou mais nomes secretos (também conhecidos como nomes mágicos, ou nomes de iniciação) para significar o renascimento espiritual e uma nova vida dentro da Arte.

  Os wiccanianos não aceitam o conceito arbitrário do pecado original ou do mal absoluto, e não acreditam em céu ou inferno. Eles crêem que quando morremos, vamos à Terra de Verão (ou Terra da Juventude Eterna), onde recobramos nossas forças e nos tornarmos jovens novamente.

  Os bruxos não praticam qualquer forma de baixa magia, magia negra ou "mal". Não cultuam nenhum diabo, demônio ou qualquer entidade do mal, e não tentam converter membros de outras fé ao Paganismo. Respeitam todas as religiões e acham que a pessoa deve ouvir o "chamado da Deusa" e desejar verdadeiramente, dentro de seu coração, sem qualquer influência externa ou proselitismo, seguir o caminho wiccano.

 
Princípios da Wicca

 

Aqui eu mostro a você os 13 princípios wiccanos que nós bruxas(os) devemos seguir: 

1- Praticamos rituais para nos colocarmos em harmonia com o ritmo natural das forças naturais, marcadas pelas fases da lua, e das estações do ano.

2- Nós temos consciência de que nossa inteligência nos outorga uma responsabilidade única face ao nosso ambiente. Pretendemos viver em harmonia com a natureza, em um equilíbrio ecológico e respeitando a vida dentro de um conceito evolucionário.

3- Reconhecemos um poder muito maior que o detectado pelas pessoas "normais". Sendo tão forte, é as vezes denominado sobrenatural, mas nós o vemos como parte de algo que pode ser alcançado por todos.

4- Cremos que o poder criativo do universo se manifesta através de polaridades como masculino e feminino e que esse mesmo poder reside em todas as pessoas e opera mediante a interação do masculino e feminino. Valorizamos os dois iguais, sabendo que cada um é o suporte do outro. Valorizamos o sexo como prazer, como o símbolo e manifestação da vida e como um das fontes de energia utilizada nas praticas mágicas e em adoração religiosa.

5- Reconhecemos tanto o mundo externo como o interno ou psíquico, as vezes conhecido como o mundo espiritual, ou Inconsciente Coletivo, ou os Planos Interiores, etc; vendo na interação destas dimensões a base para os fenômenos paranormais e os exercícios mágicos. Prestamos igual atenção as duas dimensões, considerando ambas necessárias para nossa realização.

6- Não reconhecemos hierarquia autoritária, mas sim honramos aos que ensinam, respeitamos aqueles que compartilham seus conhecimentos e sabedoria e apreciamos aos que valentemente se dedicam a ser mestre e professores.

7- Consideramos que a religião, a magia e a sabedoria nos unem em nossa forma de contemplar e viver dentro de mundo e identificarmos esta filosofia e visão mundial como Bruxaria, o caminho dos Wiccans.

8- O chamar-se "bruxa(o)" não constitui a ser bruxa(o) tão pouco o faz a herança em si, nem a coleção de títulos, graus e iniciação. Uma bruxa(o) intenta controlar as forças vitais dentro de si mesmo a fim de viver sabiamente, em harmonia com a natureza e sem prejudicar ninguém.

9- Afirmamos nossa crença na vida, no progresso, na evolução e no desenvolver do caminho, os quais dão um significado ao universo conhecido por mais e nosso papel dentro dele.

10- Nossa única querela contra o cristianismo ou contra qualquer religião ou filosofia reside no fato de liberdade os demais e suprimidos outras praticas e crenças religiosas.

11- Como bruxas(os) americanos não estamos envolvidos em debates sobre historia da arte, as origens dos diversos termos, a legitimidade de vários aspectos de diferentes tradições, interessado-nos unicamente por nosso presente e futuro.

12- Não aceitamos o conceito de mal absoluto, nem adorarmos nenhuma entidade conhecida como Satanás ou Diabo, tal como define a tradição cristã. Não buscamos o poder através do sofrimento dos demais nem permitimos que se obtenha algum beneficio pessoal por tais meios.

13- Cremos que devemos buscar dentro da natureza o necessário para nossa saúde e bem-estar.

 

 

Wicca4


Regras da Magia
 

Antes de praticar qualquer tipo de magia, nunca se esqueça dessas dez regras:
 

1- UTILIZAR O CÍRCULO DE PROTEÇÃO; 
2- NÃO PENSAR NEGATIVO DURANTE A MAGIA; 
3- NÃO PREJUDICAR NINGUÉM; 
4- SABER LIDAR COM ANJOS E ESPÍRITOS; 
5- SABER O CONTEÚDO DA MAGIA; 
6- QUEIMAR O INCENSO ATÉ O FIM; 
7- NÃO SOPRAR AS VELAS PARA APAGAR; 
8- NÃO COMEÇAR NADA NA LUA MINGUANTE; 
9- ECONOMIZAR AS ERVAS AO MÁXIMO; 
10- O PODER VEM DE DENTRO DE VOCÊ;.

O pensamento mágico requer a intenção certa para influir positivamente nas circunstâncias e tornar o encantamento eficiente. O verdadeiro wicca, utiliza sua arte até nas situações banais do dia-a-dia, na rua, no shopping ou no seu trabalho; sem perder de vista, a fronteira, onde começa a liberdade do outro.


Lei Tríplice

 

É comum os wiccans dizerem frases, do tipo: “faça o que quiseres, se for para o bem” e outras frases, que ouvidas ou lidas por pessoas leigas em Wicca, podem ser mal interpretadas e podem levar estes leigos a pensar que nossa religião não tem qualquer tipo de controle, pois “Tudo é Permitido!”, o que sabemos que não é verdade!

A verdade é que temos a Lei Tríplice, a única Lei Wiccan, que na verdade é a mais completa, das 200.000 que poderiam existir.

Esta Lei se baseia no princípio de que tudo que fizermos retornará para nós (aquele que pratica o ato) 3 vezes maior do que fizemos inicialmente.

Veja, se desejarmos, por exemplo, que uma determinada pessoa caia e quebre o nariz, pode ter certeza que mesmo demorando este desejo inicial retornará 3 vezes maior fazendo com que você (que desejou) caia, quebre o nariz, os braços e a cabeça!

É claro que isto é apenas um exemplo, mas acho que serve para você entender o significado da Lei Tríplice.

Devemos tomar muito cuidado com tudo o que fazemos na Wicca, pois o que pensamos estar certo pode voltar como uma bomba sobre nós.

Muitas vezes você pode interferir, sem saber, na vida de uma pessoa ou no curso natural das coisas ao seu redor. Esta interferência pode ser ruim para o caminhar natural das coisas ou pessoas.

Já parou para pensar que as pessoas têm seu livre arbítrio para fazer ou deixar de fazer o que bem entender?

Antes de ajudar uma pessoa que se encontra enferma numa maca de hospital, você precisa ter o consentimento dela, pois a SUA vontade de que ela melhore e saia do hospital pode ser contrária à da pessoa que quer mais é morrer, porque não vê mais sentido em nada!

O mesmo se aplica àquelas pessoas que por amor ou loucura, não sei, quer “amarrar”, ou seja, obrigar uma pessoa, que nem sabe que ela existe, ficar de “4”, perdidamente apaixonado e cego de amores...Acha isto certo? Acho que não, né? Pior ainda quando estas pessoas loucas de amor decidem fazer feitiços usando as energias e procedimentos mirabolantes para conseguir o que quer! E Conseguem!!!!!! Não é novidade nenhuma escutar casos de casamentos desfeitos e tragédias homéricas por causa destas ações. Com certeza, o troco chegará, cedo ou tarde, mas, chegará!

Para estas pessoas, um recadinho: CUIDADO!!!

Claudiney Pietro, em seu livro “Wicca – Ritos e Mistérios da bruxaria moderna”, diz o seguinte:

“Quando interferimos no livre arbítrio de uma pessoa estamos efetuando um ato negativo contra a pessoa e contra nós mesmos. Quando um Bruxo faz isso, está trabalhando com a Baixa Magia, e ele pagará caro, pois o Universo nos retribui tudo o que emitimos aos outros numa escala de 3.”

Ponha uma coisa em sua cabeça: NO UNIVERSO HÁ A FAMOSA LEI DO REFLEXO, OU SEJA, TUDO QUE VOCÊ FAZ, VOLTA PARA VOCÊ MESMO E MUITO MAIS FORTE! Ponto final e não discutamos mais sobre esta questão.

Claudiney, prossegue afirmando que os feitiços são parte integrante do núcleo operacional da Wicca. Este feitiço é colocado pelo autor como sendo “um conjunto de técnicas e conhecimentos específicos que quando colocados em prática, enviam uma projeção mental ao Universo”...”Um feitiço age DIRETAMENTE com a natureza”... “Tudo na natureza é vivo e possui energias específicas acumuladas”...”quando canalizadas corretamente, passam à agir em benefício daqueles que sabem utilizá-las”.

Você precisar ser consciencioso quando usar suas energias em seus ritos. Tenha em mente que apesar de muitas vezes esquecermos deste detalhe, NÃO SOMOS SENHORES DA MAGIA, DAS PESSOAS E DAS SITUAÇÕES!

 

Wicca5


Scott Cunningham em seu livro Guia Essencial da Bruxa Solitária dá algumas dicas de como você utilizar bem seu poder evitando assim, ser punido por seu mal uso. Vamos a elas:

1. O Poder não deve ser usado para gerar danos, males ou para controlar os outros. (Se surgir necessidade para tais atos, o Poder deverá ser usado APENAS para proteger sua vida ou de outros);

2. O Poder só deve ser utilizado conforme as necessidades;

3. O Poder pode ser utilizado em seu benefício, desde que ao agir não prejudique ninguém;

4. Não é sábio aceitar dinheiro para utilizar o Poder, pois ele rapidamente controla o que o recebe. Não seja como os de outras religiões;

5. Não utilize o Poder por motivo de orgulho, pois isto desvaloriza os mistérios da Wicca e da magia;

6. Lembre-se sempre de que o Poder é um Dom sagrado da Deusa e do Deus, e não deve JAMAIS ser mal usado ou abusado;

Agora vai minha dica: antes de agir em favor ou contra algo ou alguém, pare, reflita em cada uma destas dicas de Scott Cunningham e veja se não fere nenhuma. Se estiver tudo certo, siga tranqüilo.
 

A Lei

 

1. Somos da Antiga Tradição, daqueles que caminham com a Deusa e com o Deus e recebem seu amor.

2. Conserve o Sabbats e Esbats para melhorar suas habilidades, caso contrário, diminuirá sua conexão com a Deusa e com o Deus.

3. Mal nenhum. Esta é a antiga lei e ela não está aberta para interpretações ou mudanças.

4. Que não jorre ou caia sangue nos rituais; a Deusa e o Deus não precisam de sangue para que sejam adorados de maneira apropriada.

5. Aqueles da nossa Tradição são bons com todas as criaturas, no entanto, aqueles que têm pensamentos negativos e nos esgotam inteiramente, não são dignos de nossa perda de energia. A miséria é auto-imposta, assim sendo, também a alegria, portanto crie alegria e despreze a miséria e a infelicidade. E tudo isto com sua força interior. Não há mal algum.

6. Ensine somente aquilo que você sabe, dê o melhor de si, para aqueles estudantes que você escolheu, mas não passe conhecimento para aqueles que poderiam usar seus ensinamentos para destruir ou controlar. Além disso, ensine sem vangloriar-se, se lembre sempre: aquele que ensinar por vaidade conseguirá somente um pouco de orgulho por seu trabalho; mas aquele que ensinar por amor será envolvido pelos braços da Deusa e do Deus.

7. Sempre se lembre disso se você pretende estar dentro da Tradição, mantenha a Lei próxima a seu coração, pois é a natureza do Wicca manter a Lei.

8. Se a necessidade chegar, nenhuma lei poderá ser modificada ou descartada, e se novas leis forem escritas para substitui-las, contanto que estas novas leis não descaracterizem as antigas: não há mal algum.

9. Bênçãos do Deus e da Deusa para todos.
 

Nome mágico
 

Com certeza você já deve ter se perguntado do porque os pagãos se dão nomes e, também, dão nomes para seus instrumentos. Fazemos isso, não por um simples capricho. Há um porque disso. O nome ou simplesmente o "mote" trazem consigo uma vibração que ajuda o Pagão a se conectar com as energias daquele nome. 

Por exemplo, se antes de se adotar um nome, fizer o estudo numerológico dele, você poderá pesquisar e adotar o nome que carrega a força de determinado número que necessita ou quer. Agora, se não quiser ter muito trabalho com cálculos, você pode adotar um nome de uma Deidade a qual você admira. Desta forma, você poderá receber algumas das características da Deidade. Escolhida, atente-se para o fato, de que, se o método da numerologia você teria o trabalho de fazer cálculos, neste último você terá que pesquisar a fundo tal Deidade para evitar excesso ou possível falta de algo. Ou ainda, adotar um simples nome que indica diretamente a característica que quer. Mais adiante listarei algumas sugestões de nomes com seus respectivos significados. E por último, poderá criar um nome sem se ater com os aspectos numerológicos, característicos de determinada Deidade. Neste caso, você poderá fazer, através de suas próprias atitudes com que ele se torne um nome de poder. 

É importante ter em mente que além do nome escolhido trazer as características que você deseja, você e ele devem estar em harmonização perfeita. Não se batize perante os Deuses com um nome pelo simples fato de ter sido usado por um grande Deus. Sinta se ele realmente combina com você. Este nome ficará "anotado" para sempre. 

Outra coisa importante, o nome é um caminho para você ficar mais íntimo com a Deusa e com o Deus. Sem dúvida, escolher o próprio nome mágico é uma tarefa difícil, porém excitante. E nunca se esqueça...as palavras trazem consigo PODER...o nome é uma palavra e portanto, você carregará este poder para sempre. 

Depois de Ter encontrado seu nome mágico, você deve fazer um ritual (preferencialmente escrito por você) para se apresentar perante os Deuses (Deusa e Deus). Neste ritual, você deverá queimar um bom incenso, velas claras e uma música suave ou até mesmo dançante. Celebre este ritual criado por você como se fosse uma festa, o que o é, visto que você está nascendo dentro da casa da Deusa e do Deus. A partir do momento em que você gritar para Eles e para os 4 ventos o seu nome, você nasce para uma nova vida. 

Após se apresentar para a Deusa e para o Deus, dê graças a Eles e peça que eles te reconheçam pelo nome dado. Após o pedido, pare em silêncio e faça uma viagem interior. Deixe sua imaginação levar o ritual. Se quiser lhe dê um presente. Terminado seu ritual, se desejar, faça uma reunião com seus amigos para comemorar seu nascimento. 
 

O Poder do Nome 

 

Quando nascemos é nos dado um nome. Durante nossa infância, adolescência muitas vezes somos apelidados por nossos amigos. Quando começamos a namorar ou quando casamos somos apelidados por nosso cônjuge e ainda, quando casamos muitas vezes mudamos de nome colocando ou tirando nossos sobrenomes, aí quando há um divorcio no meio do caminho, mudamos tudo novamente, voltando a acrescentar ou retirando o nome de nosso cônjuge.

Quando decidimos nos tornar pagãos...mais um nome. E se não bastasse este monte de nomes que recebemos, trocamos, tiramos ou colocamos, passamos a nomear nossos instrumentos, nosso covens e por aí vai. 

Algumas pessoas explicam que estes montes de nomes não são por acaso. Indicam nossa evolução durante nossa vida. Outros ainda afirmam que os nomes representam nosso desenvolvimento durante o tempo de nosso aprendizado nesta vida. 

Se são verdadeiras tais afirmações, não sei, porém uma coisa é certa, se nosso nome é exaustivamente pensado para ser escolhido, torna-se uma ferramenta importante para acelerar nossa evolução espiritual e a compreensão de nós mesmos. Quando fixamos nossos pés no caminho espiritual, a partir desse momento começamos a mudar. Trilhar por este novo caminho envolve uma série enorme e transformações físicas, psíquicas e espirituais. E o nosso nome influi neste processo. É o nosso nome que, também, serve de ferramenta mágica para nos fazer viajar em nossos caminhos individuais. 

Um simples nome pode ser símbolo de pura inspiração ou pode ser a causa de nossas vitórias ou fracassos. Este mesmo nome simples, pode nos associar com poderes elementares e nos presentear com muita energia em nossas vidas, mas também pode servir de chave para uma completa desolação. 

Eles podem enfatizar onde nós vamos, o que somos e o que esperamos ser. Pode fazer nos sentir fracos, poderosos, sábios, inocentes ou arrogante. Não existem limites ao que um simples nome pode trazer a nossa vida. 


Procurando por um Nome

 

Você pode procurar por seu nome ideal através da projeção astral, da meditação e outros métodos. Para facilitar esse processo, o indicado é que se tranque a sete chaves em um aposento ou local tranqüilo e tenha a certeza que não será incomodado, seja por telefone, visitas inesperadas, etc. Pense: "Eu estou procurando o nome que completa, que me renova. Quero o nome que me dê sabedoria, paz...aquele que me eleve perante os Deuses. Aquele que traga a transformação que necessito (ou crie sua própria frase). 

Em estado meditativo, visualize a importância de ter um nome que se enquadra dentro do que você procura. Fique aberto para ser levado para qualquer ponto do passado, para rituais, para ser surpreendido por qualquer fato. Preste atenção para escutar coisas que podem ser sussurradas para você. Não desanime se não conseguir seu nome nesta primeira tentativa. Tudo tem seu tempo certo para acontecer. 

Na mesma noite em que saiu a procura de seu nome seguindo as dicas acima, preste atenção em seus sonhos. 
 

Ritual para apresentar seu Nome 
 

Monte seu altar. Se o seu nome tiver um símbolo que o represente, coloque-o no altar. Por exemplo, se seu nome for águia selvagem, você pode colocar no altar uma pena para simbolizar seu nome. No mesmo altar, deixe a mão papel (pergaminho de preferência), uma caneta e um espelho. Deixe à mão, também, velas, incenso, água mineral e sal marinho, e se preferir, um instrumento musical que tenha preferência, ou um cd com a música que desejar. Abra seu círculo, chame os quadrantes convide as Deidades e diga o seguinte: 

“Eu (diga o antigo nome) uso este nome pela última vez. Eu cresci, eu mudei. Eu evolui para a pessoa que se apresenta perante vocês neste momento. Já não sou mais ......... e já não tenho mais laços com este antigo nome que morreu na hora em que eu renasci”. 

Vá até o altar e escreva seu novo nome no papel. Passe o papel pela fumaça do incenso dizendo: 

“Que (seu novo nome) seja consagrado pelos poderes do AR. Que o Ar me dê a força do intelecto, a claridade da visão a pureza do amanhecer no primeiro instante em que eu tiver da nova vida”. 

Segure o papel sobre a vela (cuidado para não pegar fogo) 

“Que (seu novo nome) seja consagrado pelos poderes do Fogo. Que o Fogo me dê determinação, força e a energia existente em suas faíscas, durante toda a minha nova vida”. 

Borrife sobre o papel a água e diga: 

“Que (seu novo nome) seja consagrado pelos poderes do Água. Que a água me dê a suave intuição, a profunda compreensão e a consciência dos mais profundos mistérios durante toda esta nova vida que nasce”. 

Enterre o papel no sal marinho dizendo: 

“Que (seu novo nome) seja consagrado pelos poderes da Terra. Que a Terra me dê força e solidez, que me conecte com as energias da Mãe. Que me presenteie com uma consciência nova livre do temor das noites escuras”. 

No caldeirão, queime o papel dizendo em voz bem firme: 

“Eu sou (nome novo)! Ar, Fogo, Água e Terra confirmo meu nome com orgulho. Eu sou .............! Eu sou ....................! Eu sou ...................!” 

Dirija-se para cada ponto cardeal e diga: 

“Norte Eu sou ................... que o senhor me conheça a partir de agora! 

Sul, eu sou ................... que o senhor me conheça a partir de agora! 

Leste, Eu sou ................... que o senhor me conheça a partir de agora! 

Oeste, eu sou ................... que o senhor me conheça a partir de agora”! 

Fique diante do altar e invoque pela Deusa e invoque o Deus 

Amada Deusa (repetir para o Deus), peço que abençoe, a nova criança que se apresenta diante de vós. Que abençoe meus passos daqui por diante, pois, a partir de agora sou seu filho. Que só terá boca para pronunciar seu Nome. Só terá olhos para ver o brilho de vós. Me abençoe Mãe. Me abençoe Pai. A partir deste momento eu sou .................! 

Feito isto, perca um tempo meditando no que acabou de fazer. Escute sua música, se olhe no espelho e repita seu nome. Encerre o ritual de modo habitual. 


Sendo uma bruxa(o) não precisamos abandonar nenhuma atividade anterior, que sempre fizeram parte de nossa vida e nunca nos prejudicaram.

Podemos fazer qualquer coisa além de se bruxa, desde que realizamos algo para que contribua para o nosso desenvolvimento e felicidade.

Durante a nossa vida é de extrema importância o contato com várias pessoas da nossa sociedade, para ampliar o nosso horizonte de visão e aprendermos com a experiência alheias e com as relações que temos com as pessoas.

O simples cotidiano que vivemos contribui para o aumento da nossa sabedoria de forma geral, influindo diretamente na formação da nossa filosofia de vida e do nosso caráter: é por isso que nenhum dia deve ser vivido em vão.

Não pense que a bruxaria servirá como instrumento para substituir o seu esforço pessoal: não é realizando um feitiço ao pé da letra que conseguiremos tudo que queremos. Os encantamentos só funcionarão se o esforço vier de dentro, acompanhado de uma sincera vontade de vencer, e é importante esforçar para que isso aconteça.

Não se esqueça: somos nós mesmo que constantemente fazemos o nosso destino e sempre temos a oportunidade de mudá-lo. Se você não controlar seu destino ele vai controlar você.
 

Segredos das bruxas

 

A bruxaria é um dos caminhos entre o mundo visível e o mundo oculto, que esta além do alcance dos cinco sentidos dos ser humanos. Para entrar nesse caminho, precisamos aprender a desenvolver o dom, do sexto sentido que nada mais é do que a força da nossa mente subconsciente.

Primeiro devemos entender que todas as pessoas possuem o dom do sexto sentido, só que a maioria não sabe como controlá-lo de acordo com a própria vontade.

Esse poder funciona constantemente, controlando os movimentos involuntários do nosso corpo, gravando todos os nossos pensamentos, registrando todas as nossas experiências e, realizando, todos os nossos desejos, sejam eles de conseqüências negativas ou positivas.

A força do subconsciente pode tanto abençoar como destruir a vida de um indivíduo. Essa força constrói o nosso caminho incansavelmente de acordo com nosso pensamentos e palavras diárias. É a força mais poderosa e também a mais misteriosa do ser humano.

Quando uma bruxa termina de fazer um feitiço, deve sempre encerrar com a seguinte frase: "Que o feitiço funcione sem prejudicar ninguém. Que assim seja". Se não refletirmos essa idéia, o nosso desejo poderá se realizar sim, porém poderá afetar qualquer pessoa, inclusive nós mesmas.

A bruxaria inclui práticas de meditações, rituais e feitiços bem elaborados que, através de poderosos simbolismos permeiam pelas profundezas do nosso subconsciente, dominando-o de uma forma correta, sadia e agradável. Além disso, extraímos a nossa sabedoria, através do respeito a todas as manifestações de vida, da harmonia com a natureza que nos cerca, da crença que atribuímos aos povos antigos e da fé que atribuímos em relação ao nosso próprio poder. É preciso redescobrir, aceitar, gosta e controlar o nosso próprio poder.
 

Simbologia e Instrumentos nos Rituais
 

O círculo, riscado no solo, é um dos símbolos da religião wicca, servindo para evocar e preservar o poder mágico, para dar proteção. Muitos outros símbolos participam da sua Ritualística, entre eles o pentagrama ( a estrela de cinco pontas dentro de um círculo, indicando homem equilibrado e protegido),o tridente (símbolo sagrado de três falos), o triângulo(a magia do número três) ou o olho de Hórus (proteção espiritual, clarividência).

Já nas ferramentas de trabalho de uma wicca, não podem faltar a vassoura (de palha ou de ervas aromáticas, que servem para a limpeza energética), a varinha (feita de galho de arvore, projeta a energia da pessoa), o caldeirão (simboliza o útero, o local onde as coisas se transformam) ou o punhal (faca ritualística com amplas funções, como cortar forças negativas e direcionar energias).

Confirmando a crença popular, o gato é o animal predileto da wicca, que com ele compartilha de uma sensibilidade aguçada, de um raro espírito de independência. Sobre o altar invariavelmente estão representados os quatro antigos e místicos elementos (água, fogo, ar e terra), através de um cálice contendo vinho ou água, de velas, incenso e fragrâncias, cristais e pedras.

Há várias maneiras de simbolizar o Deus e a Deusa; um girassol para o Deus e um copo de leite para a Deusa, o Sol e a Lua, flores ou frutas femininas e masculinas.
 


O Calendário mágico dos Sabás

 

(Sabá - Conciliábulo de bruxos e bruxas que, segundo superstição medieval, se reunia no sábado, à meia-noite)

Comemoramos oito datas básicas no ano, que são os solstícios e os equinócios e mais quatro festividades. Na minha opinião, enquanto o Brasil não fortalecer uma egrégora própria da wicca, vai ser muito difícil .

Yule (solstício de inverno; 20 a 23 de dezembro no hemisfério norte; 21 de junho no hemisfério sul) - É a noite mais longa do ano e comemora o nascimento do Deus, sendo uma festa que corresponde ao Natal, onde são usadas as cores vermelha, verde e dourada (as mesmas do Papai Noel). Na antiguidade, eram feitos ritos pagãos de fertilidade e de adoração ao Sol. Os Wiccas despedem- se da Grande Mãe e celebram o amor, as realizações do ano que passou e a união da família.

Imbolc (2 de fevereiro no hemisfério norte; 31 de julho ou 1 o de agosto no hemisfério sul) - É o restabelecimento da Deusa e o momento de purificar e fertilizar a terra para o plantio. Acendem-se velas e fogueira para invocar a força do Sol, varre-se o círculo mágico com a vassoura simbolizando o afastamento do antigo.

Ostara (equinócio da primavera; 20 a 23 de março no hemisfério norte; 21 de setembro no hemisfério sul) - equivalente à Páscoa, é um rito de fertilidade que celebra o nascimento da primavera. É a época da reprodução, quando as noites e os dias são iguais. A Deusa envolve a Terra com seu manto fértil e o Deus já é um homem. O altar é decorado com flores e ovos pintados, representando a fertilidade e a reprodução.

Beltane (1 o de maio no hemisfério norte; 31 de outubro no hemisfério sul) - É a celebração da união da Deusa com o Deus; marca o começo da estação do plantio, sendo também um sabá da fertilidade. São feitas oferendas aos Elementais e os membros do Coven dançam em torno de um mastro de fitas coloridas (maypole), símbolo da união do masculino com o feminino.

Litha (solstício de verão; 20 a 23 de junho no hemisfério norte; a 21 de dezembro no hemisfério sul) - Com o Sol no seu zênite, esse é o dia mais longo do ano, quando os poderes da natureza atingem o apogeu. Colhem-se ervas mágicas para encantamentos e poções; é a época ideal para divinações, rituais de cura, corte de varinhas e bastões. Nessa noite, acredita-se que tudo aquilo que for sonhado se tornará real para a pessoa.

Lammas (1 o de agosto no hemisfério norte; 2 de fevereiro no hemisfério sul) – Marca a primeira colheita, a festa do pão. As plantas mostram seus frutos. A Deusa é honrada no seu aspecto de semente e o Deus como o Senhor da colheita. Confeccionam-se bonecas de milho em homenagem à Deusa Mãe da colheita.

Mabon (equinócio de outono; 20 a 23 de setembro no hemisfério norte; 21 de março no hemisfério sul) - Aqui é atingida a plenitude da colheita, quando o Deus se prepara para partir e a força da natureza entra em declínio. É a época apropriada para os feitiços banidores.

Samhain (31 de outubro no hemisfério norte; 31 de abril a 1 o de maio no hemisfério sul) - A festa dos mortos, mais conhecida como Halloween. Segundo a crença, é quando desaparecem os véus que separam o mundo dos vivos do mundo dos mortos, dos espíritos, o que facilita o acesso à sabedoria de nossos ancestrais. Também é o momento de introspecção, pois assinala o início do inverno.
 

Ritual de Iniciação
 

Para ser um iniciado em Wicca é necessário que se estude a filosofia pelo prazo mínimo de um ano, adquirindo livros, lendo websites sobre o assunto e trocando idéias com outros estudantes. Quando o adepto se achar pronto para ser um(a) bruxo(a) - aceitando todos os princípios da bruxaria - pode buscar dois métodos de começar nesta filosofia pagã: - auto-iniciação - ou ser iniciado por um bruxo(a) experiente Sobre este último método, vamos tecer comentários.
A pessoa que servir de Sacerdotisa ou Sacerdote deve ser capaz, ou seja, uma pessoa esta que siga fielmente todo o regulamento descrito no chamado Livro das Sombras. Estude bastante para você ter meios de avaliar se essa pessoa tem postura correta na Wicca.
Vai ser iniciado por alguém? Nos primórdios da Wicca eram as mulheres quem iniciavam outras pessoas na Arte. Mas pouco tempo depois na era pré-cristã surgiram homens reclusos, que eram incapazes de caçar, e ao permanecer com as iniciadas desenvolveram um papel de equilíbrio como um sacerdote da Arte na sociedade. Assim é costumeiro que vejamos hoje um homem iniciar uma mulher, ou que uma mulher inicie um homem. Dado a questão de que uma mulher inicie outra na arte, é sabido que a nível energético a mulher não manifesta a energia-expressão-idéia do Deus Cornifero.

Assim duas mulheres participando de um ritual não seria o mesmo que um homem e uma mulher. Não estamos falando aqui da questão de "sexo" vulgar e carnal. Estamos falando na verdade das polaridades de energia, as mesmas que deram origem ao universo e a nós mesmos. Assim vemos como é vital esse complemento das forças durante a Iniciação. Bruxos portanto não costumam iniciar homens, não por um capricho ou gosto, mas pela questão do complemento energético e do puro canal de comunicação com os Deuses. O sacerdote neste caso não conseguiria estabelecer puro canal de propagação da força feminina para o iniciado. Sem dúvida a energia-expressão-idéia da Deusa é melhor representada por um canal feminino, ou seja, uma Sacerdotisa. Portanto o ideal é o que o adepto masculino tenha uma mestra, sacerdotisa já iniciada e praticante da Wicca, que o ajude sendo o canal de manifestação da Deusa, enquanto ele entra em contato com a força do Deus. O inverso se aplica às mulheres. Elas no rito de iniciação serão o canal de comunicação com o pólo feminino, e o mestre ou sacerdote Wiccano será o veículo de manifestação da energia do Deus. Juntos trabalharão o ritual, e as energias dos Deuses entrarão em comunhão através deles. Portanto podemos dizer que o ideal é que uma mulher seja iniciada por um homem (aqui existem os dois pilares, pólos, canais por onde a criação estabelece contato com a iniciada através dela mesma e o sacerdote servindo de canal para o contato do Deus Cornífero). Lembramos que o Ritual de iniciação não compreende, não possui nenhuma espécie de ato sexual, e que os participantes deste Rito não devem em hipótese alguma abusar da boa fé das pessoas envolvidas. Evitem qualquer tipo de assédio ou qualquer coisa que achem comprometedor no andamento do Ritual, pois é a manifestação do Divino que estamos tratando, e a iniciação é algo muito sério e temos que tratar com respeito, tanto o Sacerdote ou Sacerdotisa quanto o iniciado ou iniciada. Não aceitem imposições e abusos de ninguém sobre algo que vá contra os seus princípios. Esta é a vontade dos Deuses.

O que fazer depois do Ritual de Iniciação Note que o Livro das Sombras tem duas conotações, ora significa o livro onde os bruxos registram seus mistérios, ritos e fatos, ora se trata das antigas Leis sagradas da Wicca. Neste caso, estamos falando do livro da lei. Após o processo de iniciação, você deve realizar - com certa peridiocidade - todos os rituais comemorativos da Wicca (equinócios e solstícios), descritos na seção deste site chamada Roda do Ano. A idéia desta Roda é de que os bruxos não percam a sintonia com as energias das estações que se movem durante o ano. Os rituais comemorativos buscam aproximar o Deus e a Deusa e suas respectivas forças, de modo que entremos em harmonia com as mesmas. Com a iniciação e esse compromisso oficializado perante os Deuses de regularidade das celebrações (sabás), toda a ajuda Deles, nos seus rituais subseqüentes, será imensa. A sua afinidade com Eles aumenta, e Eles se farão presentes aumentando a eficácia dos rituais que você vier a praticar. É interessante que, durante a vida, você tenha domínio pessoal gradativo em ervas, ungüentos, poções, e afins registrados no seu Livro das Sombras - para seu bem e principalmente ao bem de todos (jamais visando aspectos egoísticos ou causar mal a qualquer forma de vida).

Ritual de Auto Iniciação Prefira realizar o ritual em uma noite de lua cheia ou crescente, em qualquer um dos oito Sabás ou no seu aniversário. É melhor realizá-lo a sós, e nu(a); entretanto, se você não se sentir à vontade para trabalhar sem roupa, poderá usar uma veste cerimonial branca). Comece despindo suas roupas e tomando um banho ritualístico perfumado ou de ervas (simbolizando o elemento água) para purificar seu corpo e seu espírito de qualquer vibração negativa. Durante o banho, limpe completamente sua mente de todos os pensamentos mundanos negativos e desagradáveis, e medite até seu corpo ficar totalmente relaxado.

Após o banho, trace no chão um círculo com cerca de 1,5m de diâmetro, usando giz ou tinta branca. Salpique um pouco de sal (simbolizando o elemento terra) sobre o círculo sagrado, para consagrá-lo, dizendo:

COM O SAL EU CONSAGRO E ABENÇÔO ESTE CÍRCULO SOB OS NOMES DIVINOS DA DEUSA E DO SEU CONSORTE, O DEUS CORNÍFERO. ABENÇOADO SEJA!

Sente-se no centro do círculo, voltado para o norte, com duas velas brancas (simbolizando o elemento fogo) e um incensório de olíbano com incenso de mirra (simbolizando o elemento ar) diante de você. Acenda o incenso, em seguida, a primeira vela, e repita:

EU TE INVOCO E TE CHAMO, OH DEUSA MÃE, CRIADORA DE VIDA E ALMA DO UNIVERSO INFINITO PELA CHAMA DA VELA E PELA FUMAÇA DO INCENSO EU TE INVOCO PARA ABENÇOAR ESTE RITUAL E PARA GARANTIR A MINHA ADMISSÃO NA COMPANHIA DOS TEUS FILHOS AMADOS. OH BELA DEUSA DA VIDA E DO RENASCIMENTO, QUE É CONHECIDA COMO CERRIDWEN, ASTARTE, ATENAS, BRÍGIDA, DIANA, ÍSIS, MELUSINE, AFRODITE E POR MUITOS OUTROS NOMES DIVINOS NESTE CÍRCULO CONSAGRADO À LUZ DE VELAS EU ME COMPROMETO A TE HONRAR, A TE AMAR E A TE SERVIR. ENQUANTO EU VIVER PROMETO RESPEITAR E OBEDECER À TUA LEI DE AMOR A TODOS OS SERES VIVOS. PROMETO NUNCA REVELAR OS SEGREDOS DA ARTE A QUALQUER HOMEM OU MULHER QUE NÃO PERTENÇA AO MESMO CAMINHO; E JURO ACEITAR O CONSELHO WICCANIANO DE "NÃO PREJUDICAR NINGUÉM, FAÇAM O QUE QUISEREM". OH DEUSA, RAINHA DE TODAS AS BRUXAS, ABRO MEU CORAÇÃO E MINHA ALMA PARA TI. ASSIM SEJA.

Acenda a segunda vela e diga:

EU TE INVOCO E TE CHAMO, OH GRANDE DEUS CORNÍFERO DOS PAGÃOS, SENHOR DAS MATAS VERDES E PAI DE TODAS AS COISAS SELVAGENS E LIVRES. PELA CHAMA DA VELA E PELA FUMAÇA DO INCENSO EU TE INVOCO PARA ABENÇOAR ESSE RITUAL. OH GRANDE SEUS CORNÍFERO DA MORTE E DE TUDO O QUE VEM DEPOIS, QUE É CONHECIDO COMO CERNUNNOS, ATTIS, PÃ, E POR MUITOS OUTROS NOMES, NESTE CÍRCULO CONSAGRADO À LUZ DE VELAS EU ME COMPROMETO A TE HONRAR, A TE AMAR E A TE BEM SERVIR ENQUANTO EU VIVER. OH GRANDE DEUS CORNÍFERO DA PAZ E DO AMOR ABRO MEU CORAÇÃO E MINHA ALMA PARA TI. ASSIM SEJA.

Mantenha suas mãos abertas e voltadas para os céus. Feche os olhos e visualize dois raios brancos de luz brilhante descendo dos céus e penetrando a palma de suas mãos. Uma sensação morna de formigamento se espalhará pelo seu corpo à medida que o poder do amor da Deusa e do Deus purificar sua alma. Não se assuste se começar a ouvir uma voz (ou vozes) falando dentro de sua mente, como por telepatia. São a Deusa e o Deus dentro de você, revelando sua presença. Embora nem todos os Wiccanianos ouçam ou percebam as verdadeiras palavras ditas pela Deusa ou pelo Deus Cornífero - alguns sentem sua presença divina e seu amor - não é incomum que as deidades pagãs falem diretamente com um(a) Bruxo(a) recentemente auto-iniciado(a), especialmente se você for sensitivo(a). Permaneça no círculo sagrado até que as velas e o incenso terminem. E, então, encerra-se o Ritual de Auto-iniciação.


Ritual de Auto-Iniciação
 

O Ritual de Auto-Iniciação é um compromisso entre você e os Deuses, portanto deve ser feito em absoluta solidão. Escolha uma Lua Cheia, próxima de seu aniversário, se possível, vá para um lugar próximo à Natureza. Uma casa de campo ou praia é o ideal.

No dia do Ritual, procure estar em contato com a Natureza. Tire o dia para descansar. Afaste-se um pouco da televisão, dos jornais e de todas as fontes de notícias negativas. Esqueça as contas, os problemas de família e tire o fone do gancho. Escolha um local onde você não seja interrompido. Antes do Ritual, limpe cuidadosamente o local onde ele será realizado, mentalizando que todas as energias negativas estão saindo juntamente com a poeira. Tome um banho relaxante. Um banho com pétalas de rosa e algumas gotas de perfume é o ideal. Este Ritual pode ser feito ao ar livre, mas como a pessoa deve estar nua, eu acho melhor fazê-lo num recinto fechado para não atrair curiosos, e, principalmente, para não ter problemas com a Polícia! Você pode seguir à risca o Ritual abaixo, ou usá-lo como base para criar o seu próprio Ritual, o que é bem melhor, pois você deve usar as suas próprias palavras para se dirigir aos Deuses sem ficar copiando ou simplesmente decorando textos de terceiros.

O Ritual de Auto-Iniciação é uma data de muita alegria; portanto, não fique preocupada se errar algumas palavras ou esquecer alguma coisa. Nem precisa ficar preocupada se você não souber falar palavras bonitas. O mais importante é o que está em seu coração, e os Deuses conhecem muito bem as palavras sinceras. Se você não tiver os materiais necessários ou um ambiente propício, improvise dentro das suas condições. Use a imaginação, pois o mais importante é o Amor e a Devoção pelos Deuses!

Os Materiais necessários para o Ritual são os seguintes:

• Uma vela preta representando a Deusa;
• Uma vela branca representando o Deus;
• Quatro velas para os Quadrantes, sendo uma vela preta para o Norte, uma vela branca para o Leste, uma vermelha para o Sul e uma azul para o Oeste (essas são as cores da tradição Celta, se você quiser, pode mudá-las);
• Incensório com incenso do seu agrado;
• Um pires de Sal Marinho;
• Uma vasilha com água de fonte, de rio ou água mineral. Procure não usar água de torneira;
• Um Athame ou qualquer punhal de sua escolha;
• Um cálice de Vinho Tinto (caso você não possa tomar bebidas alcoólicas, substitua por suco de maçã ou água).

O Ritual deve ser feito após o crepúsculo. deixe que o local escolhido receba a luz da Lua por alguns minutos. No dia do Ritual, procure não comer carne e nem tome drogas de espécie alguma. Faça um jejum ou coma frutas e verduras. Quando for para o Círculo, tenha a certeza de que levou o material necessário para não ter que sair e interromper o Ritual. Se houver outras pessoas na casa, peça para que você não seja interrompida durante aquele período. Durante o Ritual, você deve estar nua, sem jóias ou qualquer adorno. Os cabelos ficam soltos se forem compridos. O objetivo do Ritual é nos apresentarmos aos Deuses da forma mais natural possível. Acenda as velas em seus respectivos Quadrantes, que devem ser determinados com uma bússola antes do Ritual. Monte o Altar ao Norte, com a vela da Deusa à esquerda e a vela do Deus à direita. No Altar também devem estar o Cálice, o Athame, o sal, a água e o incenso, que deve ser aceso na vela da Deusa. Você também pode colocar no Altar coisas que sejam importantes para a sua vida e outros objetos de seu agrado. Lembre-se que a liberdade é a essência da Bruxaria! Apague as luzes e deixe que somente a luz das velas ilumine o aposento. Segure o Athame com ambas as mãos e trace o Círculo no sentido horário, começando pelo Norte, e diga com energia e máxima concentração:

"- Em nome da Deusa e do Deus, eu traço este Círculo de proteção! Dele nenhum mal sairá. Dentro dele, nenhum mal poderá entrar. Pelos guardiões dos Quatro Quadrantes da Terra, eu convido todos os Elementais da Terra, do Ar, do Fogo e da Água para que entrem nesse Círculo e me auxiliem nessa iniciação."

Volte ao Norte, beije a Lâmina do seu Athame e coloque-o novamente no Altar. Pegue o Sal, jogue três punhados na Água e diga:

"- Abençoado seja o Sal que purifica esta Água!"

Segure a vasilha com a Água salgada e dê três voltas ao redor do Círculo, em sentido horário, enquanto deixa cair algumas gotas no chão. Volte ao Norte e diga:

"- Da mesma forma que o Sal purificou a Água, que minha vida seja purificada pelo Amor da Grande Mãe!"

Pegue o Incenso e dê três voltas ao redor do Círculo, no sentido horário, volte ao Norte e diga:

"- Abençoada seja esta Criatura do Ar, que leva até os Deuses a minha oferenda de Alegria!"

Fique de fronte para o Altar e diga:

"- Eu (diga seu nome completo), compareço diante dos Deuses de minha livre e espontânea vontade, abrindo meu coração para as verdades e ensinamentos da Wicca. Juro perante os Deuses jamais usar meus conhecimentos para prejudicar qualquer criatura viva ou para finalidades egoísticas. Juro nunca fazer em meus Rituais de Wicca nada que cause dor, sofrimento, humilhação ou medo a nenhuma criatura viva. Juro defender meus irmãos e irmãs na Arte, bem como divulgar a Wicca para todos os que desejarem aprender, sem jamais tentar converter ninguém às minhas crenças ou menosprezar as crenças alheias. Juro amar o Planeta Terra, procurar sempre harmonia com toda a Natureza, e, acima de tudo, colocar sempre a vida humana acima de interesses materiais. Juro nunca prejudicar meus irmãos da Arte ou revelar seus nomes mágicos, embora eu tenha o direito e a obrigação de me defender contra energias ou pessoas negativas que queiram me prejudicar ou fazer mal aos que eu amo. A partir de agora, não existe nenhuma parte de mim que não seja dos Deuses; portanto, meu corpo é sagrado. Nenhuma parte dele é impura ou vergonhosa. Meu corpo merece todo o respeito, como fonte divina de vida e prazer. A partir de agora, a verdadeira autoridade sobre mim virá somente dos Deuses. Não aceitarei nenhum tipo de opressão, nem ficarei ao lado dos que oprimem meus semelhantes em busca de poder. A partir de hoje, lutarei para que a Justiça do Deus e Amor da Deusa sejam estabelecidos na Terra. Assim seja!"

Pegue o Cálice, derrame um pouco de vinho no chão e diga:

"- Da mesma forma que este vinho se derramou, que o poder seja tirado de mim se eu não cumprir meu juramento!"

Molhe o dedo no vinho, desenhe um Pentagrama no ponto entre as sobrancelhas e diga:

"- Que meus pensamentos sejam guiados pela Luz dos Deuses!"

Molhe o dedo novamente, e desenhe um Pentagrama em cada Pálpebra, dizendo:

"- Que meus olhos vejam o Poder dos Deuses em toda a Natureza."

Molhe o dedo, desenhe um Pentagrama em sua boca, dizendo:

"- Que todas as minhas palavras sejam para propagar o Amor dos Deuses."

Molhe o dedo e trace um Pentagrama em seu coração, dizendo:

"- Que a Grande Mãe esteja em meu coração, para que eu tenha compaixão por todos os seres humanos e por todas as criaturas."

Molhe o dedo e trace um Pentagrama na Região Sexual, dizendo:

" - Que meu sexo seja abençoado pelos Deuses, para que haja fertilidade em minha vida."

Molhe os dedos e trace um Pentagrama em cada um de seus pés, dizendo:

"- Que meus pés me levem pelos caminhos da Felicidade, e que os Deuses guiem todos os meus passos."

Segure o Cálice com ambas as mãos, beba o Vinho, deixando um pouco no fundo, e diga:

"- Este é o Útero da Grande Mãe. Dele eu vim, e para ele eu voltarei com Alegria! Que assim seja, para o bem de todos!"

Jogue o resto do vinho no chão.

O Ritual em si está terminado, mas você ainda pode ficar mais alguns minutos no Círculo para meditar sobre a Bruxaria e todas as promessas assumidas.

Obs.: Se você quiser assumir um nome mágico, assim que derramar o vinho no chão, diga: "- De agora em diante, meu nome perante os Deuses é (diga seu nome mágico)." Este nome deverá ser conhecido somente por você! Dentro de Um Ano e Um Dia, você poderá fazer um novo Ritual para confirmar seus votos, mantendo ou alterando seu Nome Mágico.

 

(Fonte Bibliográfica CUNNINGHAM, Scott: Guia Essencial da Bruxa Solitária, Editora Gaia; PIETRO, Claudiney: Wicca Ritos e Mistérios da Bruxaria Moderna, Editora Germinal / Retirado Trecho do Livro o Despertar das Bruxas / A Feitiçaria)